Famurs solicita que professores sejam incluídos nos grupos prioritários da vacinação contra covid-19

A medida visa garantir a imunização dos docentes para retorno das aulas presenciais Em Assembleia Geral, os prefeitos eleitos para gestão 2021/2024 solicitaram que os professores fossem incluídos no plano nacional de vacinação contra a covid-19. A medida visa garantir a imunização dos docentes para retorno das aulas presenciais. De acordo com o presidente da […]

jan 15, 2021

A medida visa garantir a imunização dos docentes para retorno das aulas presenciais

Em Assembleia Geral, os prefeitos eleitos para gestão 2021/2024 solicitaram que os professores fossem incluídos no plano nacional de vacinação contra a covid-19. A medida visa garantir a imunização dos docentes para retorno das aulas presenciais. De acordo com o presidente da Famurs, Maneco Hassen, já foi solicitado, inclusive por outras entidades, a inclusão dos educadores entre os grupos prioritários.

No entanto, Maneco salientou que a integração está condicionada ao número de doses que o estado irá receber, informação que ainda não foi divulgada pelo governo federal. Ele explicou que “conforme o número de quantidade de doses que os municípios irão receber, mais setores da sociedade serão incluídos para receberam a primeira dose da vacinação”.

O Ministério da Saúde já informou que os estados receberão quantidades de doses proporcionais às suas populações, que serão posteriormente distribuídas pelos governos estaduais aos municípios. “O importante é os municípios estarem com suas equipes preparadas para iniciar o processo de imunização”, salientou Maneco, lembrando que o governo do Estado já viabilizou seringas e agulhas, além do transporte dos insumos. O Ministério da Saúde ainda não apontou uma data para início da campanha de imunização, mas trabalha com três hipóteses: 20 de janeiro, entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro, e após 10 de fevereiro.

De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, que define as diretrizes da vacinação da população brasileira, a primeira fase do cronograma engloba trabalhadores da saúde, idosos a partir dos 75 anos e pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência. A segunda fase será para pessoas de 60 a 74 anos. Já a terceira fase prevê a imunização de pessoas com as seguintes comorbidades: diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer e obesidade grave.