Mega Operação Policial resulta até agora em 12 prisões e apreensões de drogas, armas, veículos e dinheiro

Foram empregados 120 policiais, além da Divisão de Apoio Aéreo da Policia Civil que também participou da ação com um helicóptero tripulado por equipe tática Uma ação conjunta entre Polícia Civil, Brigada Militar, Ministério Público e Poder Judiciário foi promovida na manhã de sexta-feira (22) em Sobradinho. A operação, denominada Supremacia, visou o cumprimento de […]

jan 22, 2021

Foram empregados 120 policiais, além da Divisão de Apoio Aéreo da Policia Civil que também participou da ação com um helicóptero tripulado por equipe tática

Uma ação conjunta entre Polícia Civil, Brigada Militar, Ministério Público e Poder Judiciário foi promovida na manhã de sexta-feira (22) em Sobradinho. A operação, denominada Supremacia, visou o cumprimento de 27 mandados de busca e apreensão expedidos em razão da investigação que apura o atentado a família de um agente da Susepe ocorrido no dia 13 de janeiro.

Na ocasião, um veículo parou em frente da residência e criminosos fizeram disparos com pistola 9 milímetros. Por pouco rados filhos do agente não foram atingidos pelos disparos. A mulher dele estava também na residência, e o agente estava trabalhando no Presídio Estadual de Sobradinho.

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, na Câmara de Vereadores de Sobradinho, a Delegada Graciela Foresti Chagas revelou que foram reunidas as forças policiais de diversas regiões do Estado, como uma resposta ao ataque criminoso. As investigações apuraram até o momento que o ataque se trata de uma represália de detentos que fazem parte de uma facção, pois eles queriam o domínio do Presídio, e por não terem alcançado esse domínio interno, teriam revidado com o ataque à família do agente penitenciário. 

Já o comandante da 5ª CIA da Brigada Militar Capitão Ricardo Mori, destacou o êxito da operação, ressaltando a pronta resposta frente ao atentado contra o Estado, sendo uma resposta a comunidade, mostrando que por mais que o estopim tenha sido uma disputa de facções, e culminou em um atentado, a Polícia sempre vai responder mostrando que quem detém o monopólio da força, é o Estado. Revelou que a Brigada Militar e a Polícia Civil estão com constantes trocas de informações, trazendo segurança à população. 

A Delegada Graciela disse que às informações foram apuradas pelas forças de inteligência da Brigada Militar, Policia Civil e Susepe, e a reunião das informações possibilitou a representação por 27 mandados de busca e apreensão, resultando em 12 presos até agora, incluindo a detenção de menores envolvidos no tráfico que poderão ser encaminhados à FASE. Foram aprendidos também veículos, armas, drogas e dinheiro. Ela avaliou que essa foi a maior operação já feita no município, onde foram cerca de 30 alvos e demandaram a presença de um grande efetivo.

Foram empregados 120 policiais, além da Divisão de Apoio Aéreo da Policia Civil que também participou da ação com um helicóptero tripulado por equipe tática. A Delegada destaca que se for preciso, uma operação com as mesmas proporções poderá ser retomada. Questionada se os presos na operação desta sexta-feira teriam relação direta ao ataque criminoso na casa do agente penitenciário, ela disse que todos tem relação ao tráfico de drogas, e práticas de outros crimes dessa natureza. Conforme a Delegada, parte deles tem relação com o ataque, outra parte indiretamente, revelando que essas pessoas dão cobertura recebendo pessoas foragidas de outros municípios, que recebem membros de facção criminosa e que mantém essas pessoas aqui para praticar outros crimes.

Graciela Foresti Chagas afirmou ainda que a retirada desses criminosos das ruas, vai refletir de maneira muito positiva na sociedade. As investigações serão encerradas em breve, e a Polícia já tem muitos elementos para identificação dos suspeitos dos disparos na casa do agente penitenciário, aguardando apenas algumas perícias feitas pelo IGP.  Os comandantes das forças policiais reforçaram a importância de a população continuar colaborando com informações, pois avaliam ser muito importantes para que se possam planejar as ações no decorrer das investigações.

A operação Supremacia promovida na manhã desta sexta-feira em Sobradinho, foi uma ação conjunta entre Polícia Civil, Brigada Militar, Ministério Público e Poder Judiciário. Os comandantes regionais da Policia Civil, Delegado Luciano Menezes e da Brigada Militar, Coronel Valmir José dos Reis, supervisiona a ação.  O Juiz Diogo Bononi Freitas, da 2ª Vara Judicial da Comarca de Sobradinho, também prestigiou a operação. Na última terça-feira (19), a Susepe também promoveu uma revista geral em galerias do Presídio Estadual de Sobradinho, com o objetivo de manutenção da ordem e disciplina na casa prisional, principalmente como pronta resposta também ao ataque a residência do agente penitenciário.

A operação contou com a intervenção do Grupo de Ações Especiais da Susepe, resultando na apreensão de materiais ilícitos e 10 presos foram transferidos, os quais poderiam ter algum envolvimento no caso. 6 deles foram para o Presídio de Venâncio Aires e outros 4 para Santa Maria. O ataque criminoso registrado em Sobradinho voltado a família de um agente penitenciário, nunca havia sido registrado antes na história da Susepe.

Ouça a matéria completa